Mídias Sociais & Inbound Marketing

Marketing de mídia social é o uso de plataformas de mídia social e sites para promover um produto ou serviço. Embora os termos e-marketing e marketing digital ainda sejam dominantes, o Marketing de Mídia Social está se tornando mais popular para profissionais e pesquisadores.

Criamos estratégias para você se relacionar com seu público-alvo

Produção de Conteúdo, Métricas, Uso de Influenciadores, Gerenciamento de Crise, Segmentação de Público.

O Marketing de Mídia Social é o uso de plataformas de mídia social e sites para promover um produto ou serviço. Embora os termos e-marketing e marketing digital ainda sejam dominantes, o Marketing de Mídia Social está se tornando mais popular tanto para os profissionais quanto para os pesquisadores. A maioria das plataformas de mídia social possui ferramentas integradas de análise de dados, que permitem que as empresas acompanhem o progresso, o sucesso e o envolvimento de campanhas publicitárias. As empresas se dirigem a diversas partes interessadas por meio do Marketing de Mídia Social, incluindo clientes atuais e potenciais, funcionários atuais e potenciais, jornalistas, blogueiros e o público em geral. Em nível estratégico, o Marketing de Mídia Social inclui o gerenciamento de uma campanha de marketing, governança, definição do escopo (por exemplo, uso mais ativo ou passivo) e o estabelecimento da "cultura" e "tom" da mídia social desejada de uma empresa.
Os sites de redes sociais permitem que indivíduos, empresas e outras organizações interajam entre si e construam relacionamentos e comunidades on-line. Quando as empresas se unem a esses canais sociais, os consumidores podem interagir diretamente com eles. Essa interação pode ser mais pessoal para os usuários do que os métodos tradicionais de marketing externo e publicidade. Sites de redes sociais atuam de "boca em boca". A capacidade da internet de atingir bilhões em todo o mundo deu ao "boca-a-boca" on-line uma voz poderosa e de longo alcance. A capacidade de mudar rapidamente os padrões de compra e a aquisição e atividade de produtos ou serviços para um número crescente de consumidores é definida como uma rede de influência. Sites de redes sociais e blogs permitem que os seguidores republiquem comentários feitos por outros sobre um produto sendo promovido, o que ocorre com bastante frequência em alguns sites de mídia social. Ao repetir a mensagem, as conexões do usuário podem ver a mensagem, atingindo, assim, mais pessoas.
Como as informações sobre o produto estão sendo divulgadas e estão sendo repetidas, mais tráfego é trazido para o produto e a empresa. Os sites de redes sociais baseiam-se na criação de comunidades virtuais que permitem aos consumidores expressar suas necessidades, desejos e valores on-line. O Marketing de Mídia Social conecta esses consumidores e públicos-alvo a empresas que compartilham as mesmas necessidades, desejos e valores. Através de sites de redes sociais, as empresas podem manter contato com seguidores individuais.
Essa interação pessoal pode incutir um sentimento de lealdade aos seguidores e clientes em potencial. Além disso, ao escolher quem seguir nesses sites, os produtos podem atingir um público-alvo muito restrito. Os sites de redes sociais também incluem muitas informações sobre os produtos e serviços em que os possíveis clientes podem se interessar. Com o uso de novas tecnologias de análise semântica, os profissionais de marketing podem detectar sinais de compra, como conteúdo compartilhado por pessoas e perguntas publicadas on-line. Uma compreensão dos sinais de compra pode ajudar as pessoas de vendas a atingir os clientes em potencial e os profissionais de marketing relevantes que geram campanhas segmentadas.

Por que sua empresa está nas redes sociais? Para conseguir traçar boas estratégias e atingir resultados positivos é preciso ter objetivos bem definidos e saber onde quer chegar. Estabelecer metas ajuda a direcionar esforços e aproveitar melhor o potencial de cada rede.

Definir quais redes usar
Investir em redes sociais não significa estar em todas elas. É importante avaliar qual é a melhor rede para o seu negócio. Você pode apostar, por exemplo, nos canais em que seu público está presente, além de escolher as redes cujas características e recursos tenham mais similaridades com a sua empresa.

Facebook
O Facebook é a rede social mais popular do planeta, com mais de 2,7 bilhões de usuários ativos ao redor do mundo. Só em solo brasileiro, são 130 milhões de pessoas que mantêm um perfil na plataforma. As atualizações na timeline do Facebook são dinâmicas. Cada usuário recebe um tipo de conteúdo de acordo com o que ele mais curte ou acessa. É assim que o Facebook julga mostrar o conteúdo mais relevante para cada tipo de usuário, utilizando um poderoso algoritmo capaz de absorver informações sobre a navegação de cada pessoa. Por isso, nem sempre visualizamos todas as publicações de determinadas páginas. Recebemos as atualizações daquelas com as quais mais interagimos. Com esse algoritmo que molda a timeline de cada usuário, o Facebook torna-se uma rede social em que a qualidade supera a quantidade. Ou seja, é recomendado que as publicações sejam relevantes e moderadas na quantidade.

Instagram
O Instagram é outra rede social extremamente popular, tendo alcançado a marca de 1 bilhão de usuários em 2018. As principais particularidades é que é uma rede feita para ser utilizada por dispositivos móveis e voltada para imagens e vídeos. Empresas podem aproveitar o Instagram para fortalecerem suas marcas, postando fotos de bastidores, do dia a dia, da equipe, além, é claro, de divulgarem seus produtos ou serviços — quanto mais apelo visual a oferta tiver, mais apelo o conteúdo terá na rede social.

LinkedIn
O LinkedIn é a maior rede social corporativa do mundo. Assemelha-se bastante às redes de relacionamento, mas a diferença é que o foco é o networking profissional. Ou seja, em vez de amigos, temos conexões, e em vez de páginas, temos companhias. É usado por muitas empresas para recrutamento de profissionais, para troca de experiências profissionais em comunidades e outras atividades relacionadas ao mundo corporativo. Nas Company Pages, também é possível publicar conteúdos interessantes para o seu público-alvo, como dicas relacionadas ao seu mercado de atuação.

YouTube
O YouTube é a rede mais popular de streaming de vídeo. Tem mais de 2 bilhões de usuários, número que corresponde a quase um terço de todos os usuários da Internet. Apesar de a intenção do YouTube ser a de veiculação de vídeos, o site não deixa de ser uma rede social, uma vez que você pode, com sua conta do Google, interagir com outras pessoas, seguir canais e escrever comentários. Empresas podem aproveitar a plataforma para publicar vídeos institucionais, dicas, webinars, trechos de palestras e transmissões de eventos. As possibilidades são muitas!

Twitter
O Twitter é uma rede social de natureza imediatista, caracterizada por atualizações sobre fatos que estão acontecendo em tempo real. É considerada também uma segunda tela, uma vez que os usuários frequentemente a utilizam para comentar o que está passando na televisão, como noticiários, reality shows, jogos de futebol e premiações. Desde 2017, permite posts com até 280 caracteres. A prioridade do Twitter é mostrar o que está acontecendo nesse exato momento, até mesmo pelo fato de o feed ser atualizado de forma cronológica. Mesmo assim, é uma rede social que pode gerar bastante tráfego para qualquer empresa, até mesmo as que não possuem esse caráter de informações de “última hora”. Com as opções de compartilhar posts (retweets), mencionar outros perfis em uma atualização e responder usuários, é também uma importante ferramenta de relacionamento com a audiência.

Outras redes sociais
Acima, citamos as principais redes sociais no momento e as que usamos aqui na Elemento Digital. No entanto, há outras redes que possuem ótimos resultados para outros tipos de negócio, como o Pinterest, ferramenta visual em que você pode encontrar ideias criativas para todos os projetos de seu interesse, e o TikTok, que faz sucesso entre o público mais jovem. O segredo é pensar em uma estratégia diferente para cada rede social. Isso não significa que você não deve automatizar tarefas como posts automáticos e agendamentos, mas pensar que cada rede possui uma linguagem diferente. Unir esses diferentes objetivos é um fator que deve diferenciar o seu negócio.

Inbound Marketing

Inbound Marketing é o conjunto de estratégias de marketing que visam atrair e converter clientes usando conteúdo relevante. Diferente do marketing tradicional, no Inbound Marketing a empresa não vai atrás de clientes, mas explora canais como mecanismos de busca, blogs e redes sociais para ser encontrada.

Em uma tradução livre, o termo Inbound Marketing pode ser definido como marketing de atração. A principal diferença entre o marketing tradicional – que chamamos de Outbound Marketing – e o Inbound é que, no segundo, quem procura a empresa é o cliente e não o contrário. Ou seja, são realizadas ações com o intuito de atrair o potencial cliente para seu blog ou site e, a partir dessa atração, é feito todo um trabalho de relacionamento com essa pessoa. Esse relacionamento é desempenhado por meio de conteúdo personalizado e autoral. Esse conteúdo é uma forma de educar a audiência e potenciais clientes sobre o segmento de sua empresa, transformar sua empresa em referência em determinado assunto relacionado a seu mercado e influenciar na decisão de compra de futuros clientes.

Para que serve o Inbound Marketing
A cada ano que passa, fica mais tênue a diferença entre o real e o virtual, entre o offline e o online. Não se diz mais “entrar na internet”, pois a internet já está em praticamente todos os lugares. Por essa razão é que toda empresa pode utilizar conceitos de Inbound Marketing como método. É possível adaptá-los e empregá-los em qualquer empresa, usando conteúdo para entretenimento/utilidades e fazendo reforço de marca. Apesar da tênue diferença, o Inbound Marketing atingiu patamares que o marketing tradicional não conseguiu. O principal deles é que, no Inbound Marketing, a área de marketing da empresa é um centro de investimento e não um centro de custo.
O motivo para a afirmação acima é que todas as ações de Inbound Marketing podem ser mensuradas. É possível saber exatamente quantas pessoas visualizaram, converteram ou compraram em cada campanha por meio de ferramentas de web analytics. Ou seja, tendo o conhecimento dessas importantes informações, é possível otimizar as campanhas para ter um melhor ROI (retorno sobre investimento).

E é por essa mesma razão que as empresas mais inovadoras do mercado têm usado o Inbound Marketing agressivamente como estratégia de Marketing. Resumindo, o Inbound Marketing serve para 5 grandes ações:

- Aumentar a visibilidade de seu negócio.
- Diminuir o custo de aquisição de seus clientes.
- Atrair clientes em potencial.
- Gerar conteúdos que fazem diferença.
- Otimizar o processo de vendas.

Inbound Marketing: por que sua empresa não pode ficar de fora dessa
Inbound Marketing é vantajoso e traz resultados. O mercado está comprando a ideia de aplicar a metodologia do Inbound Marketing, principalmente porque é 62% mais barato que o Marketing convencional – ou Outbound Marketing - que estávamos acostumados a fazer. Não ter uma estratégia de Marketing de Atração para sua empresa pode ser um fator determinante para você ficar atrás de seus concorrentes que já estão aplicando a metodologia. Os simples fato de as pessoas estarem sempre procurando soluções para seus problemas nos mecanismos de busca, lendo mais e-mails em diferentes dispositivos e navegando mais tempo nas redes sociais são prerrogativas para que sua empresa não fique de fora.
A metodologia do Inbound Marketing segue uma sequência lógica de etapas. Toda estratégia de sucesso deve passar pelas seguintes fases: Atrair, Converter, Relacionar, Vender e Analisar. São etapas que se complementam de forma inteligente. Vamos explicar em detalhes sobre cada uma delas a seguir.

Atrair
No Inbound Marketing a equação é simples: um site sem visitas não gera Leads. Sem os Leads não há vendas e, por consequência, perde-se toda a razão para se trabalhar com essa estratégia. Por esse motivo a primeira etapa do Inbound Marketing é atrair e, sem dúvidas não poderia ser diferente. A genialidade dessa etapa é simples: ao invés de gastar energia em procurar pessoas que poderiam se interessar sobre seu negócio/mercado, gasta-se energia na construção de algo digno de legítima atenção e assim atrai-se muitas pessoas que por espontânea vontade se interessaram no assunto. O resultado disso é um público muito mais engajado e propenso a realmente consumir o produto.

Converter
A etapa de conversão complementa totalmente a anterior. O visitante precisa virar Lead para poder avançar no processo de compra. Nesse contexto, quando falamos de conversão, estamos nos referindo à ação do usuário de passar suas informações em troca de uma recompensa ou benefício, como uma oferta de material rico. Ter um site com muitas visitas e nada de conversão não é muito vantajoso no âmbito do Inbound Marketing. Existem várias formas e elementos que podem ajudar você a transformar seus visitantes em Leads.

Relacionar
Como sabemos, nem todos os clientes em potencial estão no momento de realizar uma compra. Quando olhamos para a jornada de compra, vemos claramente que existem etapas bem definidas que devem ser respeitadas até o ponto em que uma pessoa está “pronta” para receber uma abordagem.

Vender
Todo o trabalho de geração e nutrição de Leads visa produzir demanda e gerar oportunidades de negócio para a sua empresa. Em alguns casos, o processo de vendas acontece dentro do próprio website, e em outros é necessário o contato entre um vendedor e o potencial cliente. De maneira geral, quanto mais complexo o produto (maior o seu ticket), mais o processo de vendas tem de ser algo consultivo, concluindo o papel da nutrição de Leads de concretizar a venda. Essa mudança de paradigmas, em que o Lead agora percorre parte da jornada de compra antes de entrar em contato com o vendedor, traz diversas implicações que estão transformando o mundo das vendas.

Analisar
Um dos principais diferenciais do Marketing Digital é poder avaliar precisamente seus resultados e comprovar o retorno dos seus investimentos com base em fatos. As possibilidades analíticas do Marketing Digital são responsáveis por realimentar todo o processo do Inbound Marketing. É possível monitorar cada ação que ocorre nas interações do seu público com seus sites, posts e campanhas, o que torna o trabalho mais inteligente. Além disso, todo o processo pode ser otimizado detectando-se as taxas que estão abaixo do esperado para direcionar os esforços do time de marketing.

Perguntas Frequentes

O que é Marketing digital?
- Marketing Digital é o conjunto de estratégias voltadas para a promoção de uma marca na internet.
Qual a diferença entre marketing digital e marketing tradicional?
- Diferente do marketing tradicional, o marketing digital envolve o uso de diferentes canais online e métodos que permitem a análise dos resultados em tempo real.
Quais as principais estratégias e técnicas do Marketing Digital?
- Apesar de existirem muitas técnicas e estratégias de marketing digital, atualmente as principais são: Marketing de Conteúdo - E-mail Marketing - Redes Sociais - Otimização de Conversão – CRO - Marketing de Busca – SEM.
Como fazer um planejamento de Marketing Digital?
- Existem muitas etapas que devem ser consideradas na hora de planejar o Marketing Digital. O ideal é que você siga as seguintes etapas: Fazer um diagnóstico do estado atual, estudar seu público-alvo e definir as personas, definir os seus objetivos com marketing digital, listar os recursos necessários para atingir esses objetivos, montar um cronograma e monitorar todas as ações a fim de entender o que está gerando resultado ou não.

Nossos Principais Parceiros

Botão Zap